6
Mai
Especialistas e pessoas portadoras de deficiência provenientes da diáspora portuguesa no estrangeiro reúnem-se em Sintra a partir da próxima segunda-feira no I Encontro de Pessoas com Deficiência das Comunidades Portuguesas.

A iniciativa pretende “estimular intercâmbio ao nível da promoção da empregabilidade, ajudas técnicas, formação e medicina para o tratamento de pessoas com deficiência” , refere José Bourdain, presidente da Cercitop, instituição particular de solidariedade social que organiza o encontro.

Durante uma semana, serão apresentados casos de sucesso provenientes de países como a França, Luxemburgo, Polónia, Argentina, África do Sul, Brasil e Canadá, pela voz de especialistas da comunidade portuguesa actua no sector da assistência à população portadora de deficiência. Na assistência, além dos técnicos estarão também utentes das instituições.

O encontro será “para algumas das pessoas portadoras de deficiência, será uma oportunidade para conhecer o seu país de origem”, sublinha José Bourdain. Para os técnicos, refere o responsável, o encontro representa “uma porta para fortalecer a cooperação entre instituições e pessoas”.

Do programa da iniciativa fazem parte visitas à instalações da Cercitop, palestras na Universidade Lusófona, em Lisboa, e uma passagem pela Assembleia da República. A passagem por São Bento cumpre a missa de “alertar a classe política para as necessidades da área de acção social mais carenciada do país – o apoio à população portadora de deficiência”, explica José Bourdain.

Ao que apurou o Alvor de Sintra, durante o decorrer do encontro deverá ser assinado um protocolo de cooperação com a Universidade de Aveiro no âmbito das novas tecnologias da informação adaptadas a pessoas com deficiência. José Bourdain sublinha as “excelentes relações” entre a IPSS e a universidade, referindo existirem soluções tecnológicas desenvolvidas pela instituição de ensino superior “em experimentação” na Cercitop.


Fonte:

Esta notícia já foi consultada 2245 vezes
 
Publicidade