11
Out

"Despertar para 'uma visão diferente' será o ponto de partida para 'uma acção mais consciente'". É desta forma que a delegação de Leiria da ACAPO se propõe assinalar o Dia Mundial da Bengala Branca, no próximo dia 15.

Entre quarta-feira e sábado, a zona histórica da cidade vai servir de palco a um conjunto de actividades onde os participantes sem deficiência visual "serão convidados a experienciar as actividades propostas de olhos vendados, de forma a descobrirem, através de outros sentidos, novas sensações, e a perceberem as dificuldades" que os deficientes visuais enfrentam no dia-a-dia, explica a ACAPO.

Imagina-se a jantar, pintar, dançar, e andar de bicicleta e de cavalo de olhos vendados?
Pois é isso mesmo que a associação vai propor, durante os quatro dias que vão assinalar o Dia Mundial da Bengala Branca. No dia 15, realiza-se um jantar, num restaurante da Rua Direita. A partir das 20h00, os participantes "vão poder 'saborear' uma variedade de estímulos, de olhos vendados, que passam, não apenas pelo paladar, mas também pelos aromas, sons e texturas, de forma a descobrirem ou redescobrirem sensações, e, paralelamente, a perceberem contingências e especificidades inerentes à deficiência visual", sublinha a organização.
Para participar neste jantar, limitado a 35 inscrições e que custa 25 euros por pessoa, é aconselhável fazer reserva atrás dos números 244 832 033 ou 934 125 449.
Na quinta, sexta e sábado, as actividades vão dividir-se pelo Largo 5 de Outubro (frente ao banco de Portugal), Orfeão Velho, Parque do Marachão, e Quinta do Pinheiro Manso (ACAPO disponibiliza transporte), e vão decorrer entre as 14h00 e as 18h00.
No Largo 5 de Outubro, onde vai estar um stand da ACAPO, vão realizar-se ateliers de artes plásticas, e onde será possível contactar com o alfabeto Braille, e praticar jogos sensoriais, entre outras actividades.
Já o Orfeão Velho vai acolher a realização de workshops de dança criativa, intitulados 'Corpos (con)sentidos, um de pintura e ainda um de DJ.
No parque do Marachão vai ser possível andar de bicicleta e participar em jogos de goalball, uma modalidade praticada por atletas cegos ou com baixa visão, e cujo objectivo é lançar a bola sonora com as mãos, para marcar golo na baliza adversária. Haverá ainda demonstrações de Sumo, um desporto de luta de um contra um. Finalmente, na Quinta do Pinheiro Manso, vai ser possível praticar equitação.
Estas iniciativas surgem no âmbito do plano de actividades da delegação de Leiria da ACAPO, que dá assim continuidade ao tema 'Uma Visão Diferente…', colóquio realizado em 2005.

A Bengala Branca, símbolo da igualdade é o emblema da cegueira, e converteu-se num sinal de independência, liberdade e confiança.
A sua utilização permite ao deficiente visual movimentar-se livremente. Se o deficiente visual souber como utilizar a bengala, pode realizar as suas tarefas diárias com facilidade.


Esta notícia já foi consultada 1863 vezes
 
Publicidade