13
Nov
 
Semana Regional da Pessoa com Necessidades Especiais 09: O meu querer âncora do teu futuro
 
A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) decretou, no ano de 1982, o dia 3 de Dezembro como Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, com o objectivo de promover uma maior compreensão das questões ligadas à deficiência e mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e do bem-estar das pessoas e famílias que experimentam essa realidade, num apelo incisivo à tomada de consciência para os benefícios que a integração das pessoas com deficiência, em cada aspecto da vida política, social, económica e cultural representam para a sociedade.

Em Portugal, através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 24/93, o dia 9 de Dezembro foi proclamado Dia Nacional da Pessoa com Deficiência, no sentido de corresponder ao apelo feito pela ONU. No entanto, a posteriori, o Conselho de Ministros declarou o dia 3 de Dezembro, nos termos da alínea g) do artigo 202.º da Constituição, como dia das comemorações nacionais do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

No acolhimento destas duas datas de referência e dos seus princípios orientadores, a Secretaria Regional de Educação e Cultura, no âmbito das suas competências em matéria de Educação Especial e Reabilitação na Região Autónoma da Madeira promove, anualmente, através da Direcção Regional de Educação Especial e Reabilitação, uma Semana Regional, no desígnio da sensibilização, partilha de práticas e envolvimento da comunidade na causa da inclusão das pessoas com necessidades especiais.

Apadrinhados pelo Dr. João Carlos Abreu eis-nos, neste ano de 2009, norteados pelo Lema “O meu querer… âncora do teu futuro”, empenhados numa nova Semana Regional da Pessoa com Necessidades Especiais da Madeira.


Semana Regional da Pessoa com Necessidades Especiais 2009

Através dos múltiplos projectos e actividades que acontecerão em todos os Concelhos da Região Autónoma da Madeira alvitramos:

- rasgar horizontes, perpetuar legados, despertar consciências, provocar encontros, proclamar a igualdade, inculcar certezas, reinventar destinos, entrelaçar mãos, apontar caminhos, apaziguar dores, reconstruir vidas,
desvendar talentos, alicerçar convicções, entrecruzar pontos de vista, acalentar desejos, activar memórias, concretizar expectativas, afirmar valores, derrubar muros, na certeza de que, enquanto a inclusão não se afirmar como realidade para TODOS, a DREER continuará o desafio de desbravar caminhos armadilhados por barreiras de tantas espécies.



Maria José Camacho
Directora Regional de Educação Especial e Reabilitação
Esta notícia já foi consultada 2174 vezes
 
Publicidade