9
Dez
 
Correios de Portugal abrem a sua rede, de forma gratuita, para ajudar a cumprir desejos de
 

Cartas ao Pai-natal de crianças desfavorecidas podem ser ‘apadrinhadas’ nas Estações de Correios.

Lojas do Pai Natal Solidário

As cartas ao Pai-Natal de centenas de crianças desfavorecidas ou em risco em Portugal vão estar disponíveis em Estações de Correios de todo o País para que qualquer pessoa as possa apadrinhar. Para tal, basta que se dirijam a uma das estações de Correios que as vão disponibilizar, escolham uma carta e apadrinhem o desejo da criança. Os correios tratarão de oferecer a embalagem e o envio dos presentes, antes da noite de 24 para 25 de Dezembro.

Esta iniciativa do Pai Natal Solidário dos CTT não seria possível sem o envolvimento de 17 instituições de solidariedade social que acompanham crianças em risco de emergência social, que os Correios de Portugal contactaram para que as crianças ao seu cuidado, até 10 anos, escrevessem cartas ao Pai-Natal. São os desejos escritos e desenhados nessas cartas que os portugueses poderão apadrinhar.

As cartas estarão disponíveis nas Estações de Correio durante o mês de Dezembro. Qualquer pessoa pode ser um Pai Natal Solidário e tem apenas de se preocupar em satisfazer o desejo da carta escolhida por si. Por razões de protecção das crianças, os envios são anónimos e os dados das crianças só serão conhecidos dos CTT, que garantem a entrega. Pode saber mais pormenores, como por exemplo em que Estações de Correio encontrar estas cartas, no site dos CTT (
) ou através do número de telefone dos CTT 707 26 26 26.

As instituições aderentes a esta iniciativa dos CTT são : [B]Refúgio Aboim Ascensão (Faro), Casa do Gaiato de Lisboa, Comunidade Vida e Paz, SOL- Associação de Apoio às Crianças VIH/SIDA, Ajuda de Mãe, Associação Ajuda de Berço, Acreditar (Lisboa), NÓS (Barreiro), Casa Dr. Alves (Ourém), Fundação Bonfim (Braga), ADAV (Coimbra), Fundação Obra do Ardina, Centro Hellen Keller, Aldeias SOS, Obra do Padre Américo (Açores) e Associação de Nossa Senhora das Candeias (Peso da Régua) e Acreditar (Funchal).[/B]

O Pai Natal Solidário dos CTT insere-se no espírito da Campanha de Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social, que os Correios lançaram há ano e meio, com o envolvimento de 50 instituições, e que permitiu já ajudar milhares de pessoas.


[B]Resposta às cartas ao Pai Natal mantém-se[/B]

Paralelamente, e porque a magia do Natal deve chegar a todas as crianças, os Correios de Portugal mantêm a iniciativa das Cartas ao Pai Natal. Como acontece todos os anos, qualquer criança de qualquer zona do País ou mesmo do estrangeiro que escreva uma carta ao Pai-Natal e a coloque nos Correios receberá uma resposta dele, que os CTT tratarão de entregar, bem como uma lembrança. Para isso é essencial que essas cartas incluam remetente.

As cartas ao Pai-Natal são as únicas que não precisam de selo. Os CTT erguem para o efeito uma operação especial para receber e responder a estas cartas, que no ano passado chegaram às 300 mil.

Com esta iniciativa, os CTT pretendem não apenas fazer a sua parte na manutenção do imaginário infantil, mas também incentivar nas crianças o gosto pela escrita.
Esta notícia já foi consultada 2106 vezes
 
Publicidade