31
Ago

A Federação Internacional Farmacêutica, com o apoio da Associação Nacional das Farmácias (ANF), promove hoje, pelas 14 horas, uma sessão sobre o contributo das tecnologias de informação nas farmácias para a melhoria dos resultados em saúde e para a segurança do doente. Entre outros, serão focados os exemplos do Reino Unido, da Holanda e de Portugal.

A contrafacção dos medicamentos, e o que se está a fazer para combater essa crescente ameaça, vai estar em debate, amanhã, dia 1 de Setembro, das 9 horas às 17 horas, no Centro de Congressos de Lisboa.

Os medicamentos contrafeitos são uma grande ameaça para a saúde pública. Podem ser letais, devido à ausência de substância activa ou à sua quantidade inadequada, ou pela presença de substâncias tóxicas. Os medicamentos contrafeitos representam mais de 10 por cento do mercado global de medicamentos.


O Congresso Mundial da Farmácia e das Ciências Farmacêuticas vai decorrer no Centro de Congressos de Lisboa até ao dia 2 de Setembro. A iniciativa conta com a presença de mais de 3 mil participantes de 200 países.

O programa completo pode ser consultado em http://www.fip.org/lisbon2010/?page=lisbon_outline


Esta notícia já foi consultada 1813 vezes
 
Publicidade