19
Out

Sabia que: um EM cada 6 acidentes vasculares cerebrais deve-se à fibrilhação auricular?...

A fibrilhação auricular é a arritmia mais comum na população. Estima-se que em Portugal perto de 120 000 pessoas tenham esta arritmia, e este número deverá aumentar porque a população portuguesa está a envelhecer e a idade avançada é uma das causas de fibrilhação auricular.

A fibrilhação auricular pode não dar sintomas, mas um exame simples e barato permite detectá-la imediatamente: o electrocardiograma. Outras vezes, esta arritmia determina sintomas:

- Alguns doentes sentem que o coração bate de forma irregular e por vezes rápida;

- Outros sentem cansaço fácil, desconforto no peito, falta de ar ou tonturas.


Nas pessoas com fibrilhação auricular, os AVCs ocorrem porque esta arritmia facilita a formação de coágulos de sangue dentro do coração. Por vezes estes coágulos são largados na circulação e param numa artéria do cérebro, obstruindo-a e levando à morte de células cerebrais.

O que posso fazer para evitar o avc?

- Conheça os seus factores de risco: meça a pressão arterial, o colesterol, a glicemia e verifique o ritmo cardíaco

- Faça exercício físico com regularidade

- Coma de forma saudável de modo a evitar a obesidade

- Limite o consumo de bebidas alcoólicas

- Não fume

- Conheça os sintomas de alarme do AVC e ligue o 112 no caso de suspeita


Esta notícia já foi consultada 4181 vezes
 
Publicidade