25
Nov
A primeira Feira “EDUCA ANGOLA” sobre “Educação, Formação, Qualificação Profissional e Emprego” realzou-se na Feira Internacional de Luanda, de 04 a 07 de Novembro de 2010, sob o lema “Pessoas, Processos e Produtos: O compromisso com a educação e formação de qualidade”.

intervenção do ministro da educação na feira

A “EDUCA ANGOLA” foi uma feira de Amostras dos Sistemas Educativo e Formativo, de inciativa do Ministério da Educação em co-organização com:

• Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia,
• Ministério da Administração Pública, Emprego e Segurança Social,
• Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.
visão geral da feira
Ao intervir no acto de abertura, o Ministro da Educação disse que o Executivo angolano está empenhado na implementação de um novo sistema educativo que forme as actuais e futuras gerações num novo contexto sócio-cultural, tendo como objectivo “ultrapassar os métodos antiquados de ensino e aprendizagem tradicionais e introduzir estratégias que se revelem mais eficazes e que venham ao encontro de uma nova realidade educativa, mais consentânea com o desenvolvimento das ciências da educação”.

visão geral da feira

A feira “EDUCA ANGOLA” teve a oportunidade de mostrar o potencial académico, conhecimentos e formação profissional dos quadros angolanos e foi reveladora dos desafios de Angola neste momento de reconstrução e desenvolvimento.

Esta primeira edição da feira “EDUCA ANGOLA” juntou, no mesmo espaço mais de 100 Expositores, entre os quais:

• Escolas e Instituições de Ensino Médio e Superior;
• Escolas e Instituições de Formação Técnico-Profissional;
• Empresas de Formação Profissional;
• Fornecedores de Materiais Didácticos, Equipamentos e Soluções;
• Serviços de Apoio ao Ensino e à Formação;
• Grandes Empregadores e Dinamizadores de Estágios;
• Entidades Públicas;
• Governos Provinciais;
• Ministérios.
stand da sonangol e visão geral da feira
Durante os quatro dias de feira, foram realizadas mais de uma dúzia de palestras, onde foram abordados vários temas como as experiências e os resultados das políticas do Executivo, os desafios para a educação na nova sociedade do conhecimento, a docência de qualidade, parcerias público-privadas no âmbito da formação universitária, a importância do processo de aprendizagem, as novas tecnologias de informação e comunicação no processo de inclusão de alunos com deficiência visual.

As instituições de educação e de apoio a pessoas com necessidades especiais marcaram também a sua presença nesta Feira, particularmente o INEE – Intituto Nacional para a Educação Especial, a Escola Óscar Ribas e a Izonga Comercial, empresa angolana do Sector de Tecnologia de Informação especializada na apresentação de materiais, equipamentos e soluções para a educação espeicial, para a reabilitação e formação de deficientes visuais e organização de posto de trabalho adaptado.

Diversas instituições do Ensino Médio e Superior e de Formação Técnico-Profissional apresentaram na Feira “EDUCA ANGOLA” vários projectos inovadores que mereceram a atenção especial dos visitantes.

Os quatros dias da Feira foram também dias de festa dos stands coloridos, dias de alegria de jovens recebendo "brindes” diversos, desde camisolas até esferográficas com o logotipo dos expositores.

Em resumo, a organização da Feira “EDUCA ANGOLA” conseguiu atingir os osbjectivos estabelecidos, a saber:

• “Proporcionar uma oportunidade de diálogo e de troca de opiniões e experiências entre os órgãos institucionais de educação e formação, e os seus parceiros sociais”;

• “Abrir o sistema educativo ao público e propiciar um contacto directo com as Pessoas, os Processos e os Produtos que dão visibilidade aos sistemas angolanos de educação e de formação;

A Feira “EDUCA ANGOLA” passará a organizar-se anualmente, integrando-se no Calendário da FIL - Feira Internacional de Luanda.


Autor: RAFAEL CALANDOU

Esta notícia já foi consultada 5382 vezes
 
Publicidade