8
Fev
Foi lançada uma campanha de angariação de fundos para a aquisição de equipamento terapêutico, destinado à Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral (APPC).

O equipamento em causa custa cerca de 15 mil euros e tem estado a título experimental na associação, tendo-se revelado fundamental no desenvolvimento das capacidades motoras e sensoriais das crianças.

Esta campanha partiu do pai de uma criança que, depois de ver os resultados do tratamento na sua filha, entrou em contacto com os outros encarregados e com a direcção do Núcleo de Viseu da APPC, que aceitaram de imediato a ideia.

Face ao custo elevado do equipamento, que impede a instituição de proceder à sua aquisição, a campanha de solidariedade foi o meio encontrado para que as crianças possam continuar a sua terapia.

Segundo o Diário Regional, Manuela Martins, terapeuta ocupacional, refere que o «Integral System» foi colocado à experiência na instituição, durante três meses, e que neste espaço de tempo o trabalho desenvolvido obteve «bons resultados».

A terapeuta explicou que o equipamento é constituído por vários aparelhos, que estimulam a criança para que «possa dar respostas adequadas e funcionais», nomeadamente a nível do equilíbrio. Desta forma, o equipamento permite que a criança receba os estímulos, reorganize-os e saiba «como reagir», influenciando «o seu desenvolvimento, desde o motor ao sensorial», assegurou.

Este aparelho está adaptado para vários casos, nomeadamente os de paralisia cerebral profunda, permitindo às crianças experiência motoras, que de outra forma não teriam oportunidade. Manuela Martins frisou ainda que o equipamento permite a possibilidade de uma terapia em grupo.

Jorge Henriques, presidente da direcção, explicou que a iniciativa pretende sensibilizar «a população viseense e os empresários», para que estes possam de alguma forma contribuir para a aquisição do aparelho.

O director da instituição, José Carlos Vieira, recordou ainda que os contributos serão «devidamente documentados, garantido o respectivo benefício fiscal».
Esta notícia já foi consultada 2353 vezes
 
Publicidade