31
Jan
Um estudo da Universidade de Newcastle, Grã-Bretanha, indica que o chá-verde pode proteger o cérebro de doenças como o Alzheimer e outros tipos de demência. A investigação, divulgada na “Phytomedicine”, também sugere que o chá-verde também pode ter um papel muito importante na prevenção contra o cancro.

No estudo, os cientistas investigaram se as propriedades benéficas do chá-verde, que já tinham sido comprovadas no chá recém-preparado e não digerido, se mantinham activas após a digestão do chá.

De acordo com Ed Okello, docente da Escola de Agricultura, Alimento e Desenvolvimento da Universidade de Newcastle e coordenador do estudo, a digestão é um processo vital para a obtenção dos nutrientes necessários, no entanto, com a digestão, nem sempre os compostos mais saudáveis dos alimentos são absorvidos pelo organismo, podendo se perder ou modificar no processo digestivo.

“O que foi realmente animador neste estudo é que descobrimos que, quando o chá verde é digerido pelas enzimas do intestino, os compostos químicos resultantes são até mais eficazes contra gatilhos importantes do Alzheimer do que a forma não digerida do chá”, disse. “Além disso, também descobrimos que os compostos digeridos (do chá-verde) tinham propriedades contra o cancro, desacelerando de forma significativa o crescimento de células cancerosas que usamos nas nossas experiências.”

Na investigação, a equipa da Universidade de Newcastle trabalhou em parceria com cientistas da Escócia, que desenvolveram uma tecnologia que simula o sistema digestivo humano. Graças a esta tecnologia, a equipa de Newcastle conseguiu analisar as propriedades protectoras dos produtos da digestão do chá.
Esta notícia já foi consultada 2316 vezes
 
Publicidade