7
Fev

A Direcção da Assistência e Reinserção Social (Minars) no Kwanza Norte garantiu a assistência, com bens de primeira necessidade, a duas mil 107 pessoas portadoras de deficiência durante no ano 2010, no quadro das acções do sector de apoio a pessoas vulneráveis e em situação difícil.

De acordo com o relatório de balanço anual da instituição, a que a Angop teve hoje acesso, entre a população deficiente assistida na província, constam 1.073 do sexo masculino e 1.044 do sexo feminino, na sua maioria afectados por deficiências físicas e visuais.

Da assistência prestada ao referido grupo alvo, refere, consta a distribuição regular de sextas básicas compostas por diversos bens alimentares, cobertores e roupa usada, para além de cadeiras de rodas e muletas.

No quadro da assistência social direccionada à pessoas portadoras de deficiência, foram ainda implementados em 2010, dois projectos de artes e ofícios e de moto-taxi que contemplaram directa e indirectamente mais de 700 beneficiários.

Em relação a assistência direccionada à terceira idade, foram identificadas 2.917 pessoas idosas em condições de extrema pobreza e assistidas com bens alimentares, roupa usada e chapas de zinco.

Ainda no âmbito do apoio prestado a terceira idade, a Direcção da Assistência Social apoiou a realização de funerais de 21 idosos falecidos durante o ano transacto.

Segundo o relatório da Direcção do Kwanza Norte da Assistência e Reinserção Social, referente ao ano 2010, a instituição assistiu em toda província, 25.120 pessoas vulneráveis e em situação difícil, com bens de primeira necessidade, formação profissional e inserção em projectos geradores de rendimentos.

Entre as pessoas assistidas, constam 9.374 idosos, 6.223 crianças órfãs, dois mil 911 chefes de famílias de baixa renda e dois mil 107 portadores de deficiência física.

A assistência do Minars foi ainda direccionada à 2.205 desmobilizados de guerra, 924 pessoas desamparadas, 820 crianças de creches e centros infantis comunitários, 309 viúvas, 141 mães solteiras e desamparadas, oitenta e um cidadãos regressados das Repúblicas Democrática do Congo, Zâmbia, Botswana e Namíbia e 25 refugiados.


O relatório refere igualmente que durante o ano transacto, a instituição assistiu com bens de primeira necessidade, chapas de zinco e roupa usada cerca de 90 famílias integradas por 485 pessoas vítimas de incêndios e enchentes provocadas pela chuva nos municípios de Ambaca, Samba-Cajú, Cazengo e Kiculungo.

A instituição assistiu igualmente, 98 famílias camponesas, cujas culturas foram devoradas por manadas de elefantes nos municípios do Golungo-Alto e Banga, bem como assistiu com bens de primeira necessidade, 65 pessoas vítimas de Vih/Sida.




Esta notícia já foi consultada 2640 vezes
 
Publicidade