12
Jun


Luanda – Setenta militares das Forças Armadas Angolanas (FAA) portadores de deficiência física, alojados no centro de deficientes da Funda, província do Bengo, beneficiaram neste fim-de-semana da aplicação de próteses modernas, no âmbito projecto experimental de fabrico deste material.

As próteses de fabrico moderno podem ser confeccionadas em qualquer lugar, num prazo mínimo de vinte minutos e aplicadas em igual espaço de tempo, foi financiado pela Caixa de Segurança Social das FAA, com o apoio técnico de especialistas da República da África do Sul.

Com estas próteses, os beneficiários podem correr, nadar, escalar montanhas e praticar desporto. Beneficiaram do projecto que durou 15 dias os 70 portadores de deficiência (62 abaixo do joelho) e (oito acima do joelho, femoral).

Para que o processo possa ser mais extensivo, os técnicos sul-africanos num total de três, formaram 11 especialistas angolanos do Hospital Militar Principal de Luanda, que se encarregarão do fabrico e da aplicação das próteses aos deficientes.

A cerimónia foi testemunhada pelo director Nacional de Segurança Social do Ministério da Defesa Nacional, general Renato Campos, o vice-chefe do Estado Maior General das FAA para Área Social, general Maurício Amado e pela directora Nacional de Saúde Pública, Adelaide de Carvalho.

Na ocasião o general Renato Campos destacou os esforços empreendidos por estes valorosos militares, que segundo ele, “não foram em vão”, pois foi graças a entrega destes bravos combatentes e não só que Angola é um país independente, tendo conseguido por mérito próprio alcançado a paz definitiva, pressupostos indispensável para o elevado crescimento económico que o país vem alcançando.


“Estes foram alguns motivos que fizeram com que a Caixa de Segurança Social das FAA abraçasse essa iniciativa e que também a instituição que aqui represento, sempre que é possível, tem prestado apoio a este centro de deficientes”, acrescentou o general Renato

O centro de deficientes físicos da Funda alberga actualmente 4.650 militares portadores de deficiência, sob controlo da Caixa de Segurança Social das FAA, que é um órgão tutelado pelo Ministério da Defesa Nacional vocacionado na protecção social dos efectivos das Forças Armadas Angolanas nos termos definido pelo campo de aplicação pessoal e material da legislação em vigor sobre o sistema de Segurança Social das Forças Armadas.

Esta notícia já foi consultada 3497 vezes
 
Publicidade