15
Jul
Há, pelo menos, uma centena de jovens portadores de deficiência, que não beneficiam de qualquer tipo de resposta social no concelho de Guimarães. O número ao certo está, ainda, por apurar, até porque as três instituições que prestam algum deste apoio à comunidade há muito que deixaram, inclusivamente, de receber listas de espera e não há espaço nem para mais um.

Muitos destes jovens têm, apenas, à sua frente a única opção que lhes resta, morando em casa dos pais, entregues aos seus cuidados. Não existe forma de passar o seu dia-a-dia, 24 sobre 24 horas, a não ser a numa cadeira de rodas, numa cama e/ou a ver televisão ou olhar para o vazio.


Esta foi uma situação apontada num evento em Guimarães mas que infelizmente se passa em todo o país.
O ajudas.pt, , e outras entidades bem conhecedoras da realidade e sem interesses dúbios, têm de forma construtiva tentado alertar todas as autoridades para que se estabeleçam medidas/formas correctas, eficazes e rigorosas para a resolução deste grave problemas social.

A seu tempo publicaremos novos desenvolvimentos.
Esta notícia já foi consultada 4417 vezes
 
Publicidade