13
Mar
Os Estudantes da Escola Superior Agrária vão entregar parte das receitas da venda de mel para contribuirem para esta causa.

O núcleo de Viseu da Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral (APPC) continua a recolher donativos para adquirir um equipamento a utilizar em sessões de terapia ocupacional. A campanha iniciada no mês passado ainda só conseguiu reunir cerca de mil euros, quando o investimento ascende a uma quantia de 15 mil.
A terapeuta ocupacional Manuela Martins explica que o objectivo da iniciativa é conseguir o dinheiro necessário para adquirir o equipamento Integral System que a instituição tem utilizado, "a título experimental, com bons resultados" na integração sensorial dos utilizadores.

Os pais dos utentes da APPC de Viseu, em conjunto com a direcção da instituição, promoveram a campanha de solidariedade e, até ao momento, receberam "respostas de alguns particulares e de poucas empresas". Manuela Martins espera que, "não deixando esquecer a campanha", as contribuições, que proporcionam benefícios fiscais aos seus autores, possam aumentar.


A terapeuta ocupacional da APPC revela que têm chegado ao núcleo de Viseu "respostas muito engraçadas ", mesmo que não seja a entrega directa de donativos.

Uma das propostas mais originais surgiu dos estudantes da Escola Superior Agrária de Viseu (ESAV). "Recolhem o mel das colmeias e depois põem em frascos cujos rótulos serão personalizados por jovens do Centro de Actividades Ocupacionais da APPC de Viseu. Parte da venda do mel reverte a favor da campanha" para a compra do Integral System.

Manuela Martins sublinha que a iniciativa da APPC "não é só para conseguir dinheiro, mas também para sensibilizar a comunidade" para o trabalho que a instituição vai desenvolvendo.

Fernando Giestas, Jornal do Centro


Esta notícia já foi consultada 3046 vezes
 
Publicidade