24
Abr

Investigadores do MIT Media Lab demonstraram no Body Sensor Networks 2006, nos EUA, o sistema ESP (Social Emotional Intelligence) que pretende ajudar autistas a ler expressões faciais.


Através de mini-câmaras, os cientistas captaram imagens de expressões faciais e movimentos da cabeça que foram enviadas para um PC, que forneceu estimativas, em tempo real, do estado mental do indivíduo, na forma de gráficos coloridos.


O sistema, que vem descrito no site Wired News, foi desenvolvido para ser capaz de reconhecer sentimentos complexos como consonância, confusão, concentração e interesse. O objectivo é integrar o sistema na roupa ou como acessório e usá-lo para aumentar ou aperfeiçoar as interacções sociais. O feedback seria fornecido por mensagens visuais ou auditivas e até mesmo de forma táctil, como vibrações que ajudassem o autista a perguntar algo ou a mudar o tópico de uma conversa.


O software vai ser testado durante os próximos seis meses no Groden Center, um centro educacional e de tratamento de autismo em Rhode Island, nos EUA, utilizando um grupo de adolescentes com síndrome de Asperger, que é similar ao autismo, porém menos grave.


O equipamento também ajudará os investigadores da área a recolher dados mais precisos e quantificar aspectos do comportamento social dos portadores, tais como quanto tempo uma pessoa com autismo justificou Matthew Goodwin, coordenador do estudo do Groden Center.


(Sistema apresentado no Body Sensor Networks 2006)

Esta notícia já foi consultada 3272 vezes
 
Publicidade