7
Ago
Os beneficiários mais carenciados do Cartão Sénior Municipal de S. João da Madeira vão passar a ter um apoio camarário de 50 por cento na parte que cabe ao utente na aquisição, mediante receita médica, de medicamentos comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde. Numa medida inovadora, a Câmara já havia
instituído uma ajuda de 25 por cento, que é agora duplicada. Esta comparticipação municipal poderá atingir anualmente, por beneficiário, o montante máximo de 300 euros (em vez dos 150 euros anteriores). O pagamento efectuar-se-á mediante a entrega, na Divisão de Acção Social da autarquia de S. João da Madeira, de fotocópia da receita médica e respectivo recibo original emitido pela farmácia em nome do próprio, especificando os medicamentos prescritos.

Beneficiários
Actualmente, perto de 200 sanjoanenses podem beneficiar desta medida, correspondendo ao número de beneficiários do Cartão Sénior Municipal-Classe B, atribuído a munícipes com 65 anos ou mais e com rendimentos iguais ou inferiores a 75 por cento do Salário Mínimo Nacional. Como frisa o presidente da Câmara, Castro Almeida, esta é uma ajuda a quem mais precisa, pois abrange quem “é idoso, está doente e é carenciado”. O reforço desta medida vem ao encontro da “política de dignificação e melhoria das condições de vida da população idosa”, como assinala a vereadora Fátima Roldão, lembrando que “o Cartão Sénior Municipal surge como uma forma de promover a inclusão e o desenvolvimento social, criando e dinamizando respostas assentes no
princípio da discriminação positiva dos idosos carenciados”.

Esta notícia já foi consultada 2312 vezes
 
Publicidade