23
Set


O Centro de Engenharia da Reabilitação, da Universidade de Vila Real, promove no domingo uma experiência piloto que visa, através do recurso à tecnologia, facilitar o acto de votar para pessoas com deficiência visual, analfabetas ou idosas.


O acto de votar nem sempre é uma tarefa simples para pessoas com necessidades especiais e é por isso que o Centro de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade (CERTIC), da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) criou uma "interface áudio-táctil" capaz de proporcionar "independência e privacidade de voto" a estas pessoas.

No domingo, dia de eleições legislativas, os eleitores de Vila Real que já tiverem exercido o seu direito de voto vão ser convidados a simular o acto numa situação de incapacidade, como por exemplo colocando uma venda nos olhos, com a referida interface.

Ou seja, conforme explicou o coordenador do CERTIC, Francisco Godinho, o boletim de voto vai ser colocado entre um teclado liso de um computador e uma espécie de grelha com relevo.

Ao tocar na grelha, as informações contidas no boletim serão transmitidas de forma auditiva ao eleitor, que terá uns headphones (auscultadores) nos ouvidos para garantir a sua privacidade.

A grelha possui ainda umas aberturas em cima dos quadrados onde o eleitor terá que colocar a cruz referente à sua intenção de voto.

Segundo Francisco Godinho, a experiência piloto, que decorrerá a partir das 10:00 na Escola Secundária São Pedro, pretende averiguar a exequibilidade deste equipamento.

Serão também convidados a participar nesta experiência os candidatos a deputados pelo círculo eleitoral de Vila Real.

A iniciativa conta com a colaboração do NAERA - Núcleo de Alunos de Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade e pretende dar um contributo para as preocupações manifestadas na petição, aprovada em Julho, na Assembleia da República, sobre soluções de acessibilidade institucionais e legais adequadas ao exercício pleno do direito de voto.

Nas eleições europeias de Junho, o CERTIC convidou os eleitores a tentarem votar de cadeiras de rodas, alertando para as dificuldades de acesso a algumas mesas de voto.

A UTAD começou a leccionar, em 2007, a primeira licenciatura da Europa em Engenharia de Reabilitação e Acessibilidade Humanas.





Esta notícia já foi consultada 1804 vezes
 
Publicidade